Feliz é fado do puro inocente. Esquecida pelo mundo que ela esqueceu…


O Estrangeiro – Albert Camus
março 25, 2009, 6:28 pm
Filed under: Uncategorized | Tags: , , , , ,

camus_-_o_estrangeiro11

Esse é o livro que estou lendo atualmente, é um livro denso, onde o personagem principal já sacrificou seus sentimentos a anos, e hoje só resta o caco de um ser humano.
Por enquanto não houve nenhuma explicação sobre o porque dele ter ficado assim, tão insensível, tão apático. Nada é escolha, e o determinismo é sua desculpa para não se responsabilizar de nada. Tudo acontece porque tinha que acontecer, e ele nunca tem culpa de nada.
Estou na metade do livro, logo após o assassinato que ele comete (não se preocupe, porque não é spoiler, essa morte é comentada na sinopse do livro), finalizando a primeira parte.
Tem mexido bastante comigo, talvez porque me indentifique um pouco com o personagem; óbvio que não seria capaz de não chorar na morte da minha mãe que nem Mersault, mas em muitas coisas sinto que pareço com ele. Acredito que na verdade, seja um reflexo das pessoas do nosso séculos, vazias de crenças e significados, não acreditam verdadeiramente mais na ciência, na religião, na familia, no amor. O existencialismo nos mostrou que a vida é sem sentido, nos indicando que devemos criar o nosso próprio, mas em tempos tão amargos e difíceis, quem ainda tem motivação para ter uma boa vida sem fé?
A fé mesmo sendo uma mentira, durante séculos fez o homem suportar a dura realidade do trabalho escravo, maquiado por baixos salários e os ridículos direitos humanos.
Será mesmo que estamos prontos para viver sem o auxílio da fé, como prega o existencialismo? Não sei. Mas de uma coisa tenho certeza, uma mudança drástica no estilo de vida do homem comum está próximo. E não vejo a hora disso acontecer…