Feliz é fado do puro inocente. Esquecida pelo mundo que ela esqueceu…


Liberdade
dezembro 28, 2008, 12:52 pm
Filed under: Uncategorized | Tags: , , , ,

Liberdade é estar aberto ao mundo, sem julgamentos, sem predições e preconceitos, sem classificações.
Esse é o problema da liberdade, ela é tudo que não é simbólico, é a ausência de classificação. Sendo dessa forma, o homem como ser racional, carente de explicações deseja a escravidão fornecida pela resposta, porque toda resposta é uma escravidão, todo conceito escraviza pois limita o infinito da coisa em si e do ser em si.
A abdicação da liberdade é um processo natural da evolução humana, porque está ligada de forma intrísseca com com reconhecimento do mundo e interação com os demais, com o aprendizado da linguagem.
Liberdade é felicidade mas também é ausência de explicações e conceitos, é apenas viver sem expectativas.
Liberdade é uma alegoria, uma alegoria impossível de ser alcançada dentro da civilização.
Assim sendo, o amor livre é apenas uma deliciosa fantasia vivida por escravos carentes de uma sociedade menos ridícula e hipócrita.



Intro.
agosto 31, 2008, 6:11 pm
Filed under: Uncategorized | Tags: , , ,

Não lembro de 1/3 da minha vida. Claro, lembro dos eventos mais importantes desse “pequeno” espaço, não lembro de ter existido nesse intervalo. Talvez estivesse apático demais, ocupado demais ou o mais provavel, eu odiava demais.

Sinto como se eu tivesse passado esse grande espaço de tempo sem pensar de verdade, sem explorar  o inconsciente, sem escolher ou tomar decisões.

Na infância fui uma criança feliz, eu sabia como me entreter, podia ficar horas lendo um livro ou vendo um programa na tv, com a concentração 100% dedicada apenas a isso e sempre era uma experiência proveitosa pois quando você se concentra de verdade em algo, você consegue explorar determinados detalhes e informações que passam batidas para a grande maioria das pessoas. E eu sabia fazer muito bem isso, me dedicar 100% a algo, tirar as minhas conclusões.

Mas algo aconteceu, talvez um evento único ou um amontoado de situações, que me fizeram escolher a apatia ao conhecer e explorar. É aí que entra este blog. Eu criei para servir meio que uma terapia pois minha condição de cidadão de classe média-baixa de país de terceiro mundo prestes a entrar numa guerra silênciosa para defender sua água potável (ops, isso é assunto para outro dia hahaha), não me permite usar meu não existente salário pagando uma pessoa para ouvir meus problemas e julgar qual seria o melhor caminho para minha vida.

Medo, covardia, a possível não existência do Deus cristão, os eternos adolescentes que caminham pelas ruas, a manipulação da mídia com objetivo de controle político, econômico e social, o pensamento, a nova ordem mundial, ignorância, educação, os illuminatti, a consciência, o amor. Provavelmente esses seram uns tantos assuntos tratados nesse blog, juntos com vários outros que não consegui juntar em pensamento agora, mas estão co-relacionados.

Enfim, é isso, abraço para todos os futuros leitores desse blog. Se um dia aparecerem aqui hahaha.